nobilior

Cattleya nobilior




Flower colors The sepals and petals are rose-lilac. The lip is light rose with purple veins and white border.
Number of flower for spike One or two flowers however the var. 'amaliae', in general, bears more flowers.
Flower size About 10 cm across.
Preferred conditions

It can be cultivated under intermediate to warm conditions. It needs a good ventilation and thrives well in tree-bark. It requires a dry dormancy period with a reduction of watering from May to September (in South hemisphere) and a medium temperature of 21ºC or higher. It is a well adapted plant to the climatic severity of Cerrado (Savannah Brazilian Central Plateau), where rough extremes are alternated, hot days and cool or cold nights depending on the season. The oscillation of temperature between night and day and summer and winter is always accentuated. It is not rarely, within 12 hours, the temperature falls from 35º C to Oº. This region has two well-defined seasons: a rainy and an extremely dry which can last for seven months. During this period, the dew of the nigh is the only source of humidity. To tolerate this last drought, Cattleya nobilior keeps slowly absorbing its own reserves: Its leaves and pseudobulbs become wrinkled and lost volume and just become hydrated again when the season of rains starts in springtime until later summer. Due to the characteristics of the vegetation of Cerrado (shrub and herbaceous with medium trees, from 3 to 6 meters higher), this is a plant that needs a strong luminosity.

Season of bloom From May to September (specially July to August).
Origin Brazil (states of Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Tocantins and Brasília - DC). It occurs in Cerrado (Savannah) area in woods or in rocky regions. It is also reported to Paraguay. The variety 'amaliae' is found in a small area, in the states of Tocantins. This variety has a wider, more beautiful and more colored lip. Besides producing more flowers, its petals and sepals are wider and more flat.
Comments Often mistaken with C. walkeriana. The main difference is the way of blooming, Cattleya nobilior blooms from the stem emerging from the base of the pseudobulb while C. walkeriana flowers from small specialized shoots that emerges from the rhizome near the base of the pseudobulb.

Colorido das flores As sépalas e pétalas são róseo-púrpureas ou arroxeadas. O labelo é róseo com venações púrpuras e as bordas brancas.
Número de flores por haste Uma ou duas flores. A variedade 'amaliae' carrega, em geral, mais flores.
Tamanho da flor Mais ou menos 10 a 12 cm de diâmetro.
Condições requeridas Pode ser cultivada em clima temperado ou mais quente. Vegeta muito bem quando colocada em casca rugosa. Necessita de um período de repouso com redução de rega de maio a setembro e uma temperatura média de 21ºC ou mais elevada. É uma planta perfeitamente adaptada aos rigores climáticos do Cerrado (Planalto central), onde se alternam fortes extremos, dias quentes e secos e noites muito frescas ou mesmo muito frias dependendo da estação. A oscilação da temperatura entre o dia e a noite e entre o verão e o inverno é sempre muito acentuada, quedas de temperatura, em 12 horas de 35º C para Oº não são raridades. Esta região possui duas estações bem definidas: uma chuvosa e uma extremamente seca que pode durar até sete meses. Neste período, o sereno da noite é a fonte de umidade, para suportar seca prolongada, Cattleya nobilior vai absorvendo lentamente suas reservas e chega a ter suas folhas e pseudobulbos enrugados, diminuindo de volume e voltando a se reidratar quando começam as chuvas em meados da primavera até o final do verão (março). Dada à característica da vegetação do Cerrado ( formações arbustivas e herbáceas com árvores de porte médio, indo de 3 a 6m, em geral), é uma planta que necessidade uma luminosidade muito elevada e ventilação
Época da floração De maio a setembro e tem seu pico de floração de julho a agosto.
Origem Brasil, nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Tocantins e DistritoFederal, em área de cerrado ocorrendo tanto em matas quanto em regiões rochosas. Foi relatada também para o Paraguai. A variedade 'amaliae' é encontrada num área restrita, no estado de Tocantins. Esta variedade possui um labelo mais bonito, largo e colorido, além de produz mais flores, com pétalas mais largas e mais planas.
Comentários Muito confundida com a C. walkeriana. Suas flores nascem em hastes que emergem diretamente da base do pseudobulbo enquanto que na Cattleya walkeriana, elas nascem de brotos especiais que aparecem no rizoma perto da base do pseudobulbo.