Paphipedilum Wingent (Paph Regent x Paph Winston Churchill)



Flower colors The petals are yellow and red-brown mottled. The dorsal yellow-whitish and red-brown mottled. The tan lip has a beautiful yellow border.
Number of flower for spike Most species has a single flower per inflorescence but some groups are multiflora bearing a few flowers concurrently, Paphiopedilum adductum, for example.
Flower size As the picture was taken during an orchid show and we couldn't measure it.
Preferred conditions They need intermediate to cool conditions. They do not like strong light which can scorch their leaves. Although they need medium to low light levels under natural conditions (dense tropical forests), in cultivation, they have to be given a little more luminosity. To find the correct average lighting, pay attention to the leaves: if they turn dark, they are receiving less than they need, if they turn to yellow or pale green, the light is too strong. In summer, it needs plenty of shade. Feed with a high nitrogen fertilizer in a half dose during the growth period and none during the winter. The compost should be constantly moist as there is no pseudobulb to stored water. Be sure there is no standing water in the leaf axils. Good ventilation is important to avoid any rotting. Small pots, deeper than wider with substrate to terrestrial genus It is not a very easy genus to cultivate but the hybrids are, in general, easier because are more adaptable and less dependent of defined temperature patterns.
Season of bloom Winter (once a year).
Origin This a complex hybrid formed by Paphiopedilum insigne (Nepal and northeast India), spicerianum (northeast India and northwest Burma),boxallii, villosum (India, Burma and Thailand),bellatulum (Burma and Thailand) and an unknown species.
Comments Although those hybrids should be cultivated under intermediate to cool conditions, if you fall in love with Paphio, and live in warmer conditions, choose a plain-leaved multiflora species which tends to require warm temperatures.

Colorido das flores As pétalas são amarelas com manchas vermelho-amarronzadas. A sépala dorsal é amarelo-esbranquiçada com manchas também vermelho-amarronzadas. O labelo é da cor de bronze belamente margeado de amarelo.
Número de flores por haste A maior parte das espécies carrega apenas uma flor por inflorescência mas alguns grupos são do tipo multiflora com flores se abrindo ao mesmo tempo como Paphiopedilum adductum.
Tamanho da flor Como a foto foi feita durante uma exposição, não foi possível medir a flor.
Condições requeridas Precisam de clima temperado ou frio. Definitivamente não devem receber luminosidade intensa que pode queimar suas folhas. Embora precisem de níveis variando de médio a baixo em seus habitats naturais (florestas tropicais densas), em cultivo, devem receber um pouco mais de luz. Para saber a intensidade adequada, preste atenção às folhas: se elas estiverem muita escuras, estão recebendo quantidade insuficiente de luz, se estiverem amareladas ou verde-amareladas, luminosidade em excesso. No verão, precisa de sombra completa. Adube com um fertilizante nitrogenado (metade da dose indicada) durante o período de crescimento e nenhum durante o inverno. O substrato deve estar permanentemente úmido já que não possui pseudobulbo para armazenar água. Assegure-se de que não há água estagnada nas axilas nas folhas. Uma boa ventilação é fundamental para evitar apodrecimento. Escolha vasos pequenos e mais fundos do que largos e uso substrato indicado para planta terrestre.
Época da floração Inverno (uma vez por ano).
Origem Este é um híbrido complexo formado por Paphiopedilum insigne (Nepal e Índia), spicerianum (Índia and Birmânia),boxallii, villosum (Índia, Birmânia e Tailândia),bellatulum ( Birmânia e Tailândia) e uma espécie não identificada.
Comentários Estes híbridos devam ser cultivados em clima temperado ou frio mas se você se apaixonou pelo Paphiopedilum e reside em local mais quente, escolha uma espécie com folhas lisas mas que sejam multiflora pois, em geral, podem ser cultivada em clima mais quente.