Todas as fotos são de Francisco Miranda e foram retiradas do livro
ORQUÍDEAS DA AMAZÔNIA BRASILEIRA




A Amazônia é a maior floresta equatorial de todo o mundo e a região Amazônica ocupa aproximadamente a metade da superfície do território brasileiro, quase que coincidindo com toda a Região Norte do País.

Seu relevo varia de altitudes inferiores a 200m/sm a 800m/sm. Seu clima é considerado quente com médias anuais de temperatura acima de 24oC. com valores inferiores nas regiões limítrofes. A precipitação não é tão uniforme com médias anuais excedendo 3.000mm em alguns locais.

A flora amazônica é extremamente variada e em seu livro "Orquídeas da Amazônia Brasileira", Francisco Miranda revela parte da maravilhosa flora orquidológica do Brasil mas ele considera que ainda há muito para se descobrir, especialmente entre as espécies de flores pequenas mas já é possível traçar um perfil básico.

O Catasetum é o gênero mais ricamente representado com mais de 40 espécies já descritas e algumas outras ainda a descrever correspondendo a aproximadamente dois terços das espécies do gênero conhecidas no Brasil. Quase a totalidade das espécies de Momordes e Cynoches também ocorrem na Amazônica donde se deduz que o grupo das Catasetinae tem sua principal área de distribuição nessa região.

As espécies de Maxillaria e Pleurothallis são também numerosas sendo que das aproximadamente 150 espécies de Maxillaria existentes no Brasil, mais ou menos 20% delas ocorrem na Amazônia. Curiosamente a Laelia está ausente e o gênero Cattleya está representado por poucas espécies, três com distribuição ampla nas terras baixas e duas apenas nas serras que limitam a região com a Venezuela.

Existem gêneros tipicamente amazônicos onde quase todas ou todas as espécies ocorrem na Amazônia. Entre estes, alguns dos mais característicos e ornamentais são Acacallis, Batemania, Caularthon, Coryanthes, Galeandra, Paphinia, Peristeria e Zygosepalum. Encontram-se espécies de Encyclia, Epidendrum e Oncidium entre outros que são tipicamente amazônicas embora a maior concentração delas seja no região Sudeste.

Tão ampla região apresenta, entretanto, tamanha diversidade de habitats que foram assim divididos no livro:




ALGUNS HABITATS




ALGUMAS ESPÉCIES



Voltar à entrevista