Palavras-chave:
Orchidaceae
, Encyclia, Encyclia pachyantha, Encyclia paraensis, Amazônia, Brasil, Pará.

Sumário:
Uma nova espécie de Encyclia (Seção Encyclia) originária da Amazônia brasileira é descrita.
Esta nova espécie de Encyclia cresce nos arredores da cidade de Belém, no estado do Pará, sendo já conhecida desde há algum tempo dos orquidófilos de Belém.
 
Foto/Photo: V.P.Castro Neto
Encyclia pachyantha
Inicialmente pensou-se que se tratava da Encyclia pachyantha (Lindl.) Hoehne porque a identificação solicitada ao primeiro autor foi feita através de uma fotografia, sem análise das flores e da planta.
Encyclia pachyantha é uma planta que foi descrita como sendo originária da Guiana e que é encontrada também no Estado do Amapá, no Brasil.
Esta nova Encyclia é, no entanto, menor que o Encyclia pachyantha: aproximadamente um quarto do tamanho da planta e dois terços do tamanho da flor; o odor é particular, as características florais diferentes e pode-se observar uma população homogênea: tudo leva a concluir que se trata de uma nova espécie.

 
Foto/Photo: V.P.Castro Neto
 
Encyclia paraensis V. P. Castro & A. Cardoso, Richardiana, III(2) - 69/72, avril 2003.

  Encyclia pachyantha (Lindl) Hoehne similis, sed: semper floris 1/3 minoris, sepalo dorsali obovato-lanceolato; sepalis laterabilus leviter falcatis; petalis ovobatis, marginis laevis; labello trilobato, lobo mediano suborbiculato, disco cum callis bilamelalis albis, lobis lateralibus ligulatis e linearis, in Encyclia pachyantha arcuatis sunt; columna biauriculata.

Holótipo:
Brasil - Pará, Campina do Igapó da Palha, Município de Vigia (PA). Campina de areia branca do Guajará, Município de Araçá (PA) a 6km da cidade de Belém, perto do rio Guamá, em altitude 20-50m; a planta foi fornecida por André Cardoso (Cardoso sn) e floresceu em cultura em 10 de abril de 2002 (Holótipo: MG).

Descrição:
Planta epífita, caespitosa, podendo atingir 25cm de altura. Raízes glabras, brancas. Pseudobulbo ovóide, aproximadamente 35 x 25mm, mais freqüentemente bifoliado no ápice, recoberto por 2-3 bainhas apergaminhadas. Folha oblongo-lanceolada, coriácea, lisa, com margem ondulada, com uma nervura central bem formada, 14 x 2,3cm. Inflorescência no ápice do pseudobulbo, ereta, 17cm de comprimento, carregando até 5 flores. Pedúnculo aproximadamente a metade da inflorescência. Bráctea floral triangular. Flor de tamanho médio, pétalas e sépalas verdes com manchas longitudinais púrpuras a partir da metade ou nos 2/3 apicais, com margens esverdeadas e lisas. Sépala dorsal obovo-lanceolada à lanceolada, com o ápice agudo, côncavo, de 1,9cm de comprimento e 0,7cm de largura. Sépalas laterais da mesma forma que a sépala dorsal, assimétrica, com ápice agudo, de 1,9cm de comprimento por 0,7cm de largura. Pétalas obovais, agudas, com a base estreita, de 1,9cm de largura sobre 1,0cm de largura. Labelo trilobado; os lobos laterais curvados em direção o alto para envolver a coluna e se abrindo para frente, descobrindo assim o polinário; o lobo mediano é oboval, branco com nervuras púrpuras paralelas na base, com comprimento de 1,25cm de comprimento e 1,0cm de largura; lobos laterais ligulados, oblíquos em relação ao eixo do labelo quando este está estendido, arredondado no ápice, de cor verde com nervuras púrpuras, de 1cm de comprimento e de 0,35cm de largura; istmo entre os lobos laterais e o lobo mediano curto; disco carnudo, branco, se dividindo em 3 quilhas que projetam em direção ao lobo mediano; no total, o labelo tem o comprimento de 2,0cm e largura de 2,0cm, estendido. Coluna triangular, verde clara, ligeiramente sigmóide, 1,3cm de comprimento. Antera branca, com 4mm de comprimento; Políneas 4, amarelas, 1,5mm de comprimento.
(ver desenho)

Distribuição e habitat:
Estado do Pará, nas florestas abertasde solos arenosos, com árvores pequenas, perto dos rios, em altitude baixa. Clima úmido durante o ano todo.

Etimologia:
O nome refere-se ao estado do Pará.
  Mapa: Sergio Araujo

  Discussão:
Quando se observa esta espécie, pensa-se imediatamente em Encyclia pachyantha mas em análise mais detalhada, conclui-se que se está em presença de uma boa espécie. Com relação à Encyclia remotiflora (C. Schweing.) Carnevali & Ramirez, as diferenças são igualmente claras: esta última espécie possui uma única folha, com uma inflorescência muito longa e flores mais separadas umas das outras.
 
Foto/Photo: V.P.Castro Neto Encyclia paraensis
Observa-se que o tamanho da planta é de apenas um quarto do tamanho da Encyclia pachyantha, que o tamanho das flores é de, aproximadamente, 2/3, as sépalas e pétalas são mais alongadas, as pétalas são orbiculares e as margens são lisas, enquanto que as flores da Encyclia pachyantha tem as pétalas com margens onduladas e a extremidade mais aguda. O labelo da nova espécie apresenta lobos laterais mais estreitos, com a ápice arredondado, enquanto que, na Encyclia pachyantha, eles são mais largos, com o ápice truncado. Na coluna, as asas são mais largas e projetadas para o alto, enquanto que na Encyclia pachyantha elas são projetadas um pouco mais para baixo; de mais a mais, a antera da Encyclia pachyantha possui um apículo quadrado, enquanto que na Encyclia pachyantha ele é bifurcado.
Foto/Photo: V.P.Castro Neto Encyclia pachyantha

  Bibliografia:
Carnevalli, G., R. Ivon & R. Gustavo, l994. Orchidaceae Dunstervillorum VIII: New Encyclia species and combinations from Venezuela Guyana, Lindleyana 9(1): 59-70.

Carnevali, G. & R. Ivon, l988. Revision del Genero Encyclia para Venezuela, Sol. Com. Orquid. Soc. Ven. Cienc. Nat. 23:13-87 (l988).

Castro Neto, V. P. & M. Campacci, 2000. Icones Orchidacearum Brasilienses I.

  Fotografias: V. P. Castro Neto
Mapa: Sergio Araujo

  (*) Rua Vicente Galafassi, 549
     S. B. Campo, SP
     CEP 09700-480
     E-mail: vpcastro@terra.com.br

(**) Tr. Quintino Bocaiuva, l948, ap. 501
       Belém do Pará, PA
       CEP 66045-580
       E-mail: andre@cardoso.as
       Telefone celular: (1) 01437958
 

Expressamente proibido qualquer tipo de uso, de qualquer material deste site (texto, fotos, imagens, lay-out e outros), sem a expressa autorização de seus autores. Qualquer solicitação ou informação pelo e-mail orchidnews@oi.com.br

voltar