Orchid News # 34
XIX WOC


Milton O. Carpenter
Natural de Everglades, Flórida, Milton Carpenter cultiva orquídeas há mais de 46 anos e é proprietário de Everglades Orchids, Inc. em Belle Glade, no mesmo estado.
Ex-presidente da Orchid Society de Palm Beaches da qual é membro permanente. Ele foi também presidente, é membro vitalício e juiz credenciado da American Orchid Society.
Milton é um renomado palestrante, escritor, hibridador, cultivador, fotógrafo e explorador tendo feito numerosas viagens em diferentes países para estudar e fotografar orquídeas em seus habitats. Suas buscas em hibridização o levou a tomar caminhos poucos explorados e desenvolver híbridos do grupo de Oncidiinae e Cymbidiinae, que vegetam bem tanto em clima um pouco mais quente quanto em climas frios.

ON: Milton Carpenter, o senhor vem cultivando orquideas por mais de 45 anos. É um longo caminho e o senhor cultiva, especialmente híbridos de Cymbidium e Oncidium na Florida onde o verão pode ser abafado e a temperatura pode chegar a 38ºC. Qual é o seu segredo?
MC:
Nenhum segredo apenas muito tempo e muita paciência já que houve também fracassos ao longo deste caminho. De, aproximadamente, 15.000 experiências de híbridos que fizemos, apenas cerca de 10% resultou em cápsulas e muitas delas não possuiam sementes viáveis. Eu levei anos para localizar e obter as espécies de clima mais quente que usamos e que vêem do mundo inteiro.

ON: Embora vocês tenham uma temperatura elevada no verão, o inverno é frio? As noites são frescas?
MC:
Raramente nossos invernos são frios, as temperaturas diurnas ficam em torno de 70's F (21ºC) e noturnas de 60’s (15ºC) – entretanto, ocasionalmente, nós temos noites frias (talvez uma vez ao ano), realmente muito frias por algumas horas e quando o sol aparece volta a 60’s e 70’F.

ON: Os híbridos feitos por Everglades Orchids são famosos no mundo inteiro. Quantos prêmios AOS o senhor já ganhou? E outros prêmios?
MC:
Eu acredito que as plantas receberam cerca de 175 prêmios da AOS. Muitos outras premiações foram dadas pelas Conferências Mundiais de Orquideas, conferências, exposições nacionais ou locais, tanto em outros países quanto nos Estados Unidos.

ON: O senhor tem algum tipo de programa de hibridização? Como isto funciona?
MC:
Nosso programa de hibridização consiste principalmente em "tentativa e erro" e o nosso foco é obter florações de qualidade que tenham uma boa performance tanto em clima mais frio quanto mais quente.

ON: O senhor têm delicados e interessantes Cymbidium miniaturas. Quais as espécies usadas para obtê-los?
Como resultado de nossa busca de Cymbidiums tolerantes ao calor nós usamos espécies como ensifolium que tem uma estrutura bastante pequena e que resulta em progênie consideravelmente menores do que os Cymbidiums “standard”. No momento, temos Cym. ensifolium tetraploides cuja primeira progênie está florindo agora.

ON: Everglades não vende mais no varejo, no entanto, vocês ainda tem a boa seleção de plantas-matrizes. Então, o senhor vai continuar fazendo novos híbridos para o nosso deleite?
MC: Nós paramos de vender plantas no varejo há dois anos mas conservamos nossas plantas matrizes e continuamos a fazer híbridos. Carter & Holmes, da Carolina do Sul adquiriu diversos de nossos Cymbidiums e, ocasionalmente, enviamos para eles sementes de nossos cruzamentos.

ON: Quantos híbridos o senhor já registrou e quais considera os melhores?
MC:
A enciclopédia de orquídeas indica algo em torno de 442 híbridos registrados por Everglades. Talvez, se o tempo permitir, vou escrever um ou dois artigos sobre nossos 10 Oncidiinae favoritos e nossos 10 Cymbidiums favoritos feitos por nós.

ON: Cym. Belissimo (Fifi 'Harry' 4n x Cariga 'Sorento' 2n) tem uma cor muito bonita e uma forma muito delicada. É uma planta de clima frio ou quente? Foram utilizadas espécies de clima frio como Cymbidium lowianum and eberneum.
MC: Cym. Belissimo não é um cruzamento nosso, o madidum presente no Fifi poderia dar uma ajuda para floração em clima mais quente. Cariga é um espécie de clima frio com genes de uma cor amarela
excelente.

ON: O Cym. Florida Cracker (Wild Colonial Boy x Golden Elf) cuja foto está no site de Everglades tem belas variedades de colorido. Quais são as espécies envolvidas? É uma planta indicada para clima frio ou quente?
MC:
Cym. Florida Cracker é um híbrido complexo feito pelo meu grande amigo Andy Easton. Tem um número de espécies de clima frio em sua árvore genealógica mas tem também 37.5% ensifolium e 5/5% parishii o que lhe dá uma tolerância ao calor.
ON: O senhor acredita que todos estes híbridos intergenéricos de Cymbidium e Oncidium que o senhor criou pode ser cultivado em clima menos ameno ou mesmo quente, com noites não muito frias e inverno muito fraco?
MC:
Grande parte de meus híbridos foram um fiasco quando tentamos cultivar sob condições de temperatura mais elevada ou mesmo muito quentes. Muitas vezes, um cruzamento inteiro foi descartado por esta razão. Ocasionalmente, uma ou duas plantas retiradas de um cruzamento inteiro são mais tolerantes e estes indivíduos são selecionados para a próxima geração de híbridos.

ON: Thanks, Milton Carpenter


Cym. Cabrintji

Cym. Carpenter's Golden Anniversary 'Green Pastures' HCCAOS

Cym. Christian Heritage
'Andy's Gift' (4n) #2

Cym. Cutesie 'Everglades Bounty' HCC_AOS

Cym. Dan Carpenter 'Odie'

Cym. Glittering Gold 'Mother Lode'

Alcra. Ann DeBooth 'Contrast'

Alcra. Florida Boy 'Everglades'

Alcra. Hawaiian Delight

Alcra. Marsh Delight 'Everglades'

Alcra. Mervyn Grant 'Talisman Cove'

Alcra. Petropolis Memories 'Trixie'

Photos: Milton Carpenter

É expressamente proibido qualquer tipo de uso, de qualquer material deste site (textos, fotos, lay-out e outros), sem a expressa autorização de seus autores sob pena de ação judicial. Qualquer solicitação ou informação pelo e-mail: orchidnews@oi.com.br