Orchid News # 34
XIX WOC


Dendrobiums pouco vistos e seu cultivo
                                                      por Roland Schettler

Meu interesse pelo gênero Dendrobium já 30 anos. Apesar da maior parte das espécies de Dendrobium não serem fáceis de cultivar e só possuindo flores de 10 a 20 dias por ano, elas são as preferidas na minha coleção de amador.
Aqui eu gostaria de mostrar primeiro alguns detalhes de alguns formas de crescimento de Dendrobium, apenas para mostrar a você o que você pode deduzir a partir do tamanho da planta e da estrutura das folhas para o cultivo. Dendrobiums com folhas teretes crescem, por exemplo, na Austrália, onde eles ficam durante muito tempo do ano sem chuva alguma. Eles precisam estocar água ou viver apenas da umidade noturna ou matinal. Plantas com folhas verdes claras e parecem muito finas são originárias de elevações com temperaturas um pouco mais elevadas e longos de períodos de chuvas tropicais onde crescem muito rápido durante este período. A maior parte delas perdem suas folhas durante a estação seca. Existe um terceiro grupo de Dendrobiums que tem folhas verdes escuras e mais resistentes e as hastes caulinares possuem um pelo escuro. Eles precisam ser cultivado em locais de temperatura um pouco elevada e sem período de repouso. A maior parte destas orquídeas são de originárias de florestas tropicais sem qualquer mudança de tempo durante as estações.
Todos os Dendrobiums têm que ser cultivados em pequenos vasos com um substrato bem drenado de casca de pinho, perlite e pedaços de coco, por exemplo. Mas, por favor, não mude seu substrato cada ano nem reenvase cada ano. Eles não gostam deste tratamento.
Durante o período de crescimento fertilize o substrato e a planta toda com fertilizante de crescimento de quinze em quinze dias o que vale dizer que eu uso 3 vezes durante o outono. Isto depende do tempo, mais ensolarado, mais fertilizante, tempo típico da Europa, nenhum fertilizante. Mas eu penso que não é necessário mudar o fertilizante para conseguir floração. A maior parte das plantas de Dendrobium vão florir após um breve período de seca com uma temperatura mais baixa e a maior quantidade de luz possível.
Eu cultivo todas as orquídeas em estufa com uma temperatura mínima de 18°C diurna e 15°C noturna no inverno. Muitas vezes em invernos muito frios, a temperatura noturna caia a 12° ou 10° C. Isto é ok para Dendrobiums, mas eles precisam estar bem secos durante a ocorrência destas temperaturas e a água nas folhas vai provocar seu apodrecimento.
Eu cultivo Dendrobiums de diversas seções e a maior parte de Pedilonum, alguns de Callista.
Eu mostraria Dendrobiums que são raramente visto com duas recentes descobertas no Vietnam, de Leonid Averyanow. A primeira é Dendrobium trantuanii e a segunda é Dendrobium vietnamense. Depois disto, eu gostaria de mostrar Dendrobiums que estão florindo em minha coleção. Alguns vêm da Austrália mas a maior parte são da Tailândia e de Papua Nova Guiné.
Lista de Dendrobium com flores.
D. trantuanii
D. vietnamense
D. xanthophlebium
D. chrysanthum
D. lindleyi
D. chrysotoxum
D. harveyanum
D. pulchellum
D. devonianum
D. wattii
D. christyanum
D. lichenastrum
D. prenticei
D. rigidum
D. linguiforme
D. tetragonum
D. spectabile
D. cucumerinum
D. bracteosum alba
D. bracteosum or tanii
D. laevifolium
D. alaticaulinum
D. pseudoglomeratum
D. cerinum
D. faulhaberianum
D. mohlianum
D. findlayanum
D. smilliae
D. formosum
D. albosanguineum
D. glomeratum
D. tapiniense
D. cariniferum
D. schrautii
D. anosmum
D. closterium.
D. hellwigianum
D. aurantiflammeum
D. histrionicum
D. limpidum
D. heterocarpum
D. microbulbon
D. victoriae reginae
D. falconeri
D. loddigesii
D. singkhawagense
D. unicum
D. lamyaiae
D. dickasonii
D. chrysocrepis
D. subclausum
D. cochliodes
D. lawesii pink
D. lawesii red
D. linguella
D. violaceum var. cyperifolium
D. purpureum
D. porphyrochilum
D. draconis
D. wardianum

Dendrobium smilliae
Dendrobium spectabile
Dendrobium tanii



Roland Schettler depois de estudar, teologia, filosofia e biologia, trabalha como cientista no campo da biotecnologia do "Institute of Plantbreeding", Bundesforschungsanstalt für Landwirtschaft, em Braunschweig, na Alemanha e também trabalha como professor da Escola de Ensino Secundário em Halver, Alemanha. É um dos fundadores de “Vereinigung Deutscher Orchideenfreunde” e seu presidente desde 1995. Desde 1994, é o editor do “Journal für den Orchideenfreund” e também autor de diversos artigos e editor de dois livros concernentes a orquídeas. Editou o livro "The Dendrobiums" que ganhou a Medalha "Engler" pelo melhor trabalho taxonômico do mundo em 2007. Ele é palestrante e juiz de Conferência Mundial de Orquídeas e do Europeen Orchids Council.

É expressamente proibido qualquer tipo de uso, de qualquer material deste site (textos, fotos, lay-out e outros), sem a expressa autorização de seus autores sob pena de ação judicial. Qualquer solicitação ou informação pelo e-mail:orchidnews@oi.com.br