Thai Orchid Production For The World Markets

Kanchit Thammasiri
Departmento de Ciência Vegetal, Faculdade de Ciência e
Instituto de Ciência e Tecnologia para a Pesquisa e Desenvolvimento.
Mahidol University
Bangcoc
 



ON: Hoje em dia, Tailândia é conhecida como um importante produtor de orquídeas. Certamente, as condições geográficas têm um papel importante nesta posição. Quais seriam estas condições?
KT: A Tailândia é situada em zona tropical quente e úmida no sudeste da Ásia com uma população de quase 65 milhões e uma área total de 321 milhão rais (6.25 rais = 1 hectare). Tailândia é o 13º país mais rico mundo em matéria de plantas, vindo depois do Brasil, Colômbia, China, México, Rússia, Indonésia, Venezuela, EUA, Austrália, Índia, Peru e Malásia (Cronquist, 1981). Os ecossistemas tropicais, ao contrário daqueles em zonas temperadas, permitem nichos mais amplos e podem conter uma variedade muito maior de espécies de planta, de animal e de micróbio. Estima-se que há aproximadamente 15.000 espécies da planta em Tailândia incluindo 3.000 espécies de cogumelos e de fungos, 633 espécies de samambaias e, aproximadamente, 1.100 espécies de orquídeas. Mais de 779 espécies de plantas possuem princípios ativos usados nas medicinas tradicionais (OEPP, 1996).

ON: No que diz respeito à produção de plantas, Tailândia só dedica às orquídeas?
KT: Sendo adequado para o cultivo de muitas plantações tropicais comerciais e ornamentais, a Tailândia produz diversas flores ornamentais de corte além das orquídeas. Muitas destas plantações de flores de corte chegam a produzir milhões de unidades. Somente as orquídeas têm uma importância econômica tanto para consumidores locais como para a exportação enquanto outras são só destinadas ao mercado local.

ON: O cultivo está concentrado em que região?
O cultivo de orquídea ficou concentrado na planície central, principalmente em Bancoc e nas províncias próximas, onde as condições climáticas, de água, de transporte e do sistema marketing são mais favoráveis. A produção de orquídea é grande principalmente em três províncias, Samutsakorn, Bancoc e Nakornpathom seguidos pelas províncias centrais próximas e um pouco ao norte e também ao sul de Tailândia. A área total estimada para o cultivo de orquídea em 2001 era de, aproximadamente, 17.000 rais (6.25 rais = 1 hectare). O ambiente apropriado, a elevada diversidade genética de orquídea, uma infra-estrutura eficiente, cultivadores experientes, aplicações tecnologicas, o treinamento, o ensino e a pesquisa, assim como habilidades nos negócios, contribuíram enormemente ao sucesso das orquídeas na Tailândia (Thammasiri, 1997). Muitos fazendeiros fizeram da orquídea sua principal ocupação, trazendo um lucro maior do que o proporcionado por outras plantações. A produção de orquídea tornou-se mais fácil em função dos 10 laboratórios de cultura de tecido. O marketing é facilitado para cultivadores por mais de 50 organizações da exportação ligadas exclusivamente às orquídeas.

ON: Parece que a história da indústria tailandesa de orquídea e do cultivo é muito peculiar mas no começo não era assim tão popular. Que pode você nos dizer sobre isto?
KT: Embora Tailândia seja um habitat natural para mais de 1.100 espécies de orquídeas, o cultivo de orquídeas começou como um passatempo caro para os ricos e para a elite há, aproximadamente, 90 anos. O interesse em cultivar cultivares do valor econômico foi introduzido em 1913 com o cultivo de alguns materiais exóticos por um estrangeiro que trabalhava em Tailândia. Tendo como hobby cultivar orquídeas, ele trouxe cattleyas e alguns outros gêneros para Bancoc e que foram vendidos subseqüentemente a Krommamerntivakornwong. Em 1917, o príncipe Krompranakornwanvorapinit traduziu e publicou "Cultivando Orquídeas", o primeiro livro sobre orquídeas na língua tailandesa. O entusiasmo com o cultivo de orquídea desvaneceu-se um pouco na sociedade tailandesa com o falecimento de alguns orquidófilos mais velhos. A mudança abrupta no sistema político do país em 1932 foi mais um contratempo. Entretanto, a introdução de Dendrobium Pompadour, em 1934, foi o divisor de águas que trouxe também a popularidade para o cultivo de orquídea na Tailândia. Esta planta foi considerada particularmente de fácil crescimento e também de fácil propagação por divisão, além do fato que ter um alto rendimento e de ser de longa duração. Algumas publicações úteis, como "Como fertilizar as orquídeas e outras plantas" e "Técnicas no crescimento de orquídeas, na propagação e na germinação asséptica da semente" foram lançadas nos anos 50 e provaram ser bastante úteis à indústria de orquídeas.

ON: O senhor disse que o Dendrobium Pompadour foi um divisor de água. Poderia nos explicar um pouco melhor este conceito?
KT: A introdução de Dendrobium Pompadour provou ser um marco que trouxe a popularidade para o cultivo de orquídea em Tailândia. A produção tecnológica de orquídeas (cultura de tecido, melhoria da planta, estufas, de substratos e vasos, controle de pragas, produção, pós-colheita e embalagem) substituiu o cultivo tradicional que imitava o crescimento na natureza. Isto resultou na melhoria do rendimento e na qualidade das flores e das plantas. Em 1966, apenas uma pequena quantidade de flores de corte foi exportada pela Tailândia para alguns países europeus, mas o país alcançou o status de produtor principal do mundo e o exportador de orquídeas em um pouco de uma década e ele continua no topo do ranque desde 1979. As orquídeas continuarão a dominar outras plantações ornamentais na Tailândia devido a um melhor know-how tecnológico, das condições climáticas apropriadas e hábeis cultivadores e exportadores e de sua grande popularidade no País. Além disto tudo, as orquídeas são o símbolo da Tailândia que reflete internacionalmente o orgulho do País.

ON: Qual foi o papel da Sociedade Tailândia de Orquideas?
KT: A Sociedade de Orquídeas de Tailândia foi fundada, sob patrocínio real, em 1957, pelo prof. Rapee Sagarik que começou a cultivar e estudar as espécies tailandesas de orquídea em 1947. O público foi incentivado pelo ensino do cultivo de orquídeas em aulas regulares, pela divulgação em rádio e televisão, iniciada na década de sessenta; pela introdução de cursos do orquidologia e a iniciação da pesquisa na Universidade de Kasetsart, também na mesma época. Uma colaboração prevista inicialmente para três anos, foi iniciada em 1962, entre a universidade de Havaí e o departamento de horticultura na Universidade de Kasetsart para encorajar o trabalho de ensino e pesquisa sobre orquídeas citogenéticas e reprodução. O trabalho da cultura do tecido de orquídea se iniciou na universidade de Chulalongkorn, em 1967, em dendrobiums, em cattleyas e em Rhynchostylis gigantea pelo prof. Dr. Thavorn Vajrabhaya e foi estendido subseqüentemente à universidade de Kasetsart e à universidade de Chiangmai.

ON: O comércio de orquídea tem uma parte importante na economia do país, especial a exportação. Como isto começou e como funciona?
KT: Tailândia tem uma longa história no comércio de orquídeas, especialmente para a exportação. Estima-se que 54% das orquídeas produzidas são exportadas e o restante 46% é consumido no mercado interno. A exportação de flores cortadas foi iniciada em 1963, na maior parte de Dendrobium Pompadour enviado para o mercado europeu. A exportação flores cortadas ainda predomina e o valor da exportação aumentou bastante mas as plantas envasadas de orquídea também tiveram um aumento rápido. Até 1966, somente uma quantidade pequenas de flores cortadas foi exportada para alguns países europeus, mas o país alcançou o status do principal produtor e o exportador das orquídeas do mundo em um pouco de uma década e ele continua no topo do ranque desde 1979. A importação de plantas e flores ornamentais, especial plantas de orquídeas e flores cortada é relativamente baixa, porque Tailândia tem uma variedade grande das orquídeas tropicais nativas que são baratas e também de qualidade boa.

ON: Quais são as razões para tal sucesso?
KT: Os fatores-chave responsáveis para o sucesso da produção e do comércio de orquídea no que diz respeito à economia em Tailândia podem ser o clima favorável, disponibilidade da água da qualidade boa em abundância; liderança na adoção e na popularização do cultivo de orquídeas; a riqueza de recursos genéticos das orquídeas nativas; melhoria na tecnologia de produção, estufas, vasos, processamento após a colheita, controle de qualidade, embalagem e transporte e sua aplicação no comércio de orquídeas; Redes de comunicação eficientes e aceitação internacional com relação à manutenção dos padrões. Os colecionadores tailandeses, tanto do setor privado quanto público, desenvolveram e melhoraram a tecnologia de produção de orquídea com relação à propagação, à cultura do tecido, ao controle de pragas, e à administração pós-colheita, que ajudam diretamente a aumentar o rendimento e a qualidade, intensificam a produção, a quantidade e o valor da exportação nos últimos 30 anos.

ON: Qual é a sua conclusão sobre este assunto?
KT:
A produção tailandesa de orquídeas para os mercados de mundo tem um futuro brilhante. Os valores da exportação são elevados e bastante estáveis. As orquídeas continuarão a dominar outras plantações ornamentais em Tailândia devido ao melhor know-how tecnológico, condições climáticas apropriadas, habilidosos cultivadores e exportadores assim como sua grande popularidade no país.
Uma história do sucesso de orquídeas na Tailândia é um bom exemplo do desenvolvimento de uma plantação ornamental que se tornou a principal plantação do país. Foi um longo caminho para ser gradualmente mas firmemente aceita obtendo uma renda elevada e desse modo intensificar a economia agrária que pode continuar em frente.


ON: Muito obrigado.

Novos híbridos de Dendrobium para flores de corte


Novos híbridos de vandaceous para flores de corte

Cultivo de orquídeas de flores de corte na Tailândia

Fotos de Kanchit Thammasiri

Expressamente proibido qualquer tipo de uso, de qualquer material deste site (texto, fotos, imagens, lay-out e outros), sem a expressa autorização de seus autores.